Direção

A OTW (Organização para Obras Transformativas) é dirigida por fãs para fãs. Os elementos da Direção da OTW são pessoas ativas nas suas fandoms, tal como centenas de outras pessoas que fazem parte de comités ou participam em voluntariado.

Direção (2019-2020)

Claire P. Baker começou como fã de José e o Deslumbrante Manto de Mil Cores, musical que ela já tinha praticamente memorizado aos quatro anos. No entanto, Digimon foi a sua entrada para o grande mundo da fandom. A partir daí, descobriu sites de fãs, ficção de fãs e cosplay; e o resto, como se costuma dizer, é história. A fandom tornou-se uma parte importante da carreira académica de Claire, refletindo-se em artigos que ela escreveu durante a obtenção dos seus três cursos (licenciatura em drama, licenciatura em educação e mestrado em ciências da informação), e permanece um grande interesse em investigação até aos dias de hoje. Claire começou o seu trabalho voluntário na OTW em 2014 e tornou-se colíder do comité de Documentação para o Archive of Our Own – AO3 (O Nosso Próprio Arquivo) um ano depois. Desde então, juntou-se também à Transformative Works and Cultures – TWC (Culturas e Obras Transformativas) e à equipa de Organização de Tags. No seu tempo livre, Claire pode ser muitas vezes encontrada a rever ficção de fãs, a coordenar várias trocas de presentes no AO3 e a preparar um exército de cosplays e painéis para a sua próxima convenção.

Jessie Casiulis formou-se na Escola de Direito de Sorbonne, com um Mestrado em Direito Digital. Ela descobriu a fandom em 2007 através de ficção de fãs de Harry Potter e, desde então, tornou-se numa colecionadora de fandoms, atualmente com uma paixão por Overwatch e Yuri!!! On Ice. A Jessie aderiu à OTW como voluntária de tradução francesa em 2015, após tropeçar numa das publicações de notícias da equipa Legal. Está agora a ajudar como organizadora de tags e membro da equipa de Suporte, onde trabalha para assegurar que as pessoas utilizadoras do AO3 têm a melhor experiência possível no site.

Natalia Gruber (Presidente) descobriu a sua primeira fanfic por acidente, enquanto esperava pelo lançamento do último livro da série Harry Potter e pensou, durante muito tempo, que era uma ideia maravilhosa mas isolada. Felizmente, não só acabou por descobrir que aquela história não era a única, mas também que a fandom era uma comunidade vibrante e rica, cheia de pessoas fantásticas e com mais fanfic do que ela alguma vez seria capaz de ler. Manteve-se discreta durante vários anos, lendo sobretudo Harry Potter, até se juntar à fandom de Tolkien. Lá, começou finalmente a publicar as suas próprias obras e a construir amizades com fãs e é onde ainda se sente mais em casa. Nat é professora de inglês e, em 2016, juntou-se à OTW como tradutora para português do Brasil. Meses mais tarde, juntou-se aos comités de Políticas e Abuso e de Organização de Tags, onde teve uma experiência maravilhosa e aprendeu muito mais acerca da OTW e do seu trabalho. No final de 2017, decidiu juntar-se à equipa de Tradução, dando apoio e ajuda às pessoas tradutoras e participando em muitas outras tarefas inter-comité e de gestão.

Lex de Leon (Secretário) trabalha atualmente para o Governo dos EUA como especialista de tecnologias da informação de gestão de documentos e conteúdo, com uma ênfase específica na importação, migração e retenção a longo prazo de registos. Começou por escrever fanfics para a série de literatura Valdemar e, desde então, já acumulou diversas fandoms, sobre as quais está sempre disponível para falar. Não escondendo que é um apreciador de ships de femslash, gosta de escrever fanfics inspiradas na sua experiência de vida e imaginação e gosta de ler quaisquer fanfics que lhe chamem a atenção ou que tenham uma relação de que goste. Uma visita fortuita ao AO3 logo após o anúncio do recrutamento para a equipa de Suporte levou-o a candidatar-se, acreditando que a década de experiência que tem em suporte técnico seria útil à OTW. Acredita firmemente na missão da OTW e quer continuar a trabalhar nela no futuro. Por obra do acaso, uma mulher encantadora aceitou casar com ele e estar sempre disponível para ouvir as suas ideias para obras de fãs. Juntos têm dois gatos, um cão e um pássaro rabugento que não voa.

Rebecca Sentance: Rebecca Sentance está em fandoms há cerca de quinze anos, tendo começado em Quizilla, onde lia fanfic na segunda pessoa de Yu-Gi-Oh!, Inuyasha, Yu Yu Hakusho e Dragonball Z. No entanto, a sua primeiríssima obra como fã foi uma fanfic de Enid Blyton que escreveu quando tinha cinco anos, muito antes de ter alguma vez sonhado que haviam comunidades inteiras de pessoas a publicar e ler este tipo de obras online.

Rebecca encontrou o Archive of Our Own – AO3 (O Nosso Próprio Arquivo) em 2011 e, lentamente, começou a aprender sobre a organização por detrás do arquivo e todos os outros projetos, o que a levou a mergulhar na história e academia de fandom e a aprender sobre a importância vital de preservar e defender obras de fãs de todos os tipos. Embora estivesse ansiosa para fazer parte da OTW (Organização para Obras Transformativas), não conseguiu apanhar uma ronda aberta de recrutamento até meados de 2015, pouco depois de acabar a sua pós-graduação, quando viu uma publicação para a equipa de Documentação para o AO3 – a solução perfeita para alguém que adora tudo o que tem a ver com palavras.

Mais tarde, encontrou os comités de Obras e Culturas Transformativas e da Fanlore, e agora dedica uma quantidade significativa do seu tempo a fazer parte desta incrível comunidade de fãs. Quando Rebecca não está trabalhar como voluntária na OTW, pode ser encontrada à espreita em várias partes da fandom de Marvel e a procrastinar escrever a sua nova fic.

Danielle Strong começou a sua incursão no mundo da fandom nos anos 90 com fanfic e fanart slash de Gundam Wing. Quase duas décadas e um número enorme de fandoms mais tarde, encontrou o seu lugar no AO3 nas fandoms de Sobrenatural e do Marvel Cinematic Universe (Universo Cinematográfico da Marvel), entre outras. Quando o recrutamento para a equipa de Abuso abriu no início de 2014, soube que as suas capacidades nos serviços de comunicação com pacientes de hospital, lidando com queixas e questões de pessoas utilizadoras de serviços, seriam uma boa adição à equipa, e depois de se juntar nunca mais olhou para trás. Como membro da equipa de Abuso, Danielle lidou com casos desde má utilização acidental de tags até plágio e assédio e provavelmente já sabe a maior parte dos Termos de Serviço do AO3 de cor! Danielle traz um excelente conhecimento de mediação e resolução de problemas à equipa e dedica-se completamente à OTW e ao seu trabalho.

Kirsten Wright: Membro da equipa de Comunicações da Organization for Transformative Works – OTW (Organização para Obras Transformativas), Kirsten juntou-se em 2014 pela recomendação de uma antiga professora. Atualmente, ela modera a página da OTW no Facebook, bem como as contas no LiveJournal e Dreamwidth. Anteriormente também moderou a conta da OTW no Twitter e as contas da Fanlore no Twitter e no Tumblr. A Kirsten encontrou fandoms organizadas pela primeira vez como uma jovem adolescente, e nunca mais olhou para trás. A várias alturas, a fandom serviu de professora e amiga, e foi como ela descobriu a sua carreira nas campanhas políticas dos Estados Unidos. Ela salta entre várias fandoms, mas tem mais obras escritas para The Social Network. O seu género favorito de fic é o quotidiano. Ela definitivamente já abriu mais de uma fanfic de 200.000 palavras depois da meia-noite durante a semana de trabalho.

Membros não-diretores

Yuechiang Luo (Tesoureira)

Lê mais sobre os antigos membros da Direção aqui.

Lê mais sobre os nossos comités atuais aqui.