Direção

A OTW (Organização para Obras Transformativas) é dirigida por fãs para fãs. Os elementos da Direção da OTW são pessoas ativas nas suas fandoms, tal como centenas de outras pessoas que fazem parte de comités ou participam em voluntariado.

Direção (2018)

Claire P. Baker começou como fã de José e o Deslumbrante Manto de Mil Cores, musical que ela já tinha praticamente memorizado aos quatro anos. No entanto, Digimon foi a sua entrada para o grande mundo de fandom. A partir daí, descobriu sites de fãs, ficção de fãs e cosplay; e o resto, como se costuma dizer, é história. A Fandom tornou-se uma parte importante da carreira académica de Claire, refletindo-se em artigos que ela escreveu durante a obtenção dos seus três cursos (licenciatura em drama, licenciatura em educação e mestrado em ciências da informação), e permanece um grande interesse em investigação até aos dias de hoje. Claire começou o seu trabalho voluntário na OTW em 2014 e tornou-se colíder do comité de Documentação para o Archive of Our Own – AO3 (O Nosso Próprio Arquivo) um ano depois. Desde então, juntou-se também à Transformative Works and Cultures – TWC (Culturas e Obras Transformativas) e à equipa de Organização de Tags. No seu tempo livre, Claire pode ser muitas vezes encontrada a rever ficção de fãs, a coordenar várias trocas de presentes no AO3 e a preparar um exército de cosplays e painéis para a sua próxima convenção.

Matty Bowers deparou-se pela primeira vez com fandoms em maio de 1998; porém, não se envolveu realmente até 2001. As suas primeiras fandoms foram Highlander e Buffy, mas rapidamente entrou para outras fandoms. Hoje em dia, é uma grande fã de fandom; ela lê quase todas as obras de tamanho épico de qualquer fandom! Matty esteve maioritariamente escondida nos últimos anos, mas acabou por começar a contribuir para projetos de fãs, como newsletters e comunidades de recomendações. Quando ouviu boatos da criação de um local cujos servidores seriam propriedade da fandom, ficou fascinada e intrigada e juntou-se à OTW como organizadora de tags, aquando da angariação de membros de 2009. Desde aí, tem trabalhado nos comités de Suporte, de Documentação do AO3 e de Abuso. Matty tem uma licenciatura em Educação e dedicou-se ao ensino durante mais de uma década até mudar para um emprego no campo tecnológico. Atualmente, trabalha como gerente numa empresa local e, nos tempos livres, trabalha como suporte técnico para as suas pessoas amigas e família.

Kristina Busse é coeditora fundadora da publicação académica da OTW Transformative Works and Cultures e há 8 anos que trabalha para a OTW. Coeditou vários livros académicos acerca de ficção e culturas de fã e continua a publicar na área. Os seus livros incluem Framing Fan Fiction (2017) e as coleções de artigos co-editadas Fan Fiction and Fan Communities in the Age of the Internet, Sherlock and Transmedia Fandom e The Fan Fiction Studies Reader. De facto, todas as receitas revertem para a OTW. Kristina juntou-se à fandom organizada como uma shipper de Buffy/Angel no final dos anos 90 e tem feito parte de mais fandoms do que quer admitir, neste momento com uma obsessão por Dragon Age, MCU e Vorkosigan. Tem um doutoramento em Inglês da Tulane University e é professora no Departamento de Filosofia e no Departamento de Estudos de Género na University of South Alabama. Ensina tudo desde lógica e mitologia a estudos de fã e à história LGBT. Kristina é uma alemã transplantada que vive no sul dos Estados Unidos com a sua família de jogadores de RPGs de tabuleiro.

Jessie Camboulives formou-se na Escola de Direito de Sorbonne e está de momento a tirar um Mestrado em Direito Digital. Ela descobriu a fandom em 2007 através de ficção de fãs de Harry Potter e, desde então, tornou-se numa colecionadora de fandoms, atualmente com uma paixão por Overwatch e Yuri!!! On Ice. A Jessie aderiu à OTW como voluntária de tradução francesa em 2015, após tropeçar numa das publicações de notícias da equipa Legal. Está agora a ajudar como organizadora de tags e membro da equipa de Suporte, onde trabalha para assegurar que as pessoas utilizadoras do AO3 têm a melhor experiência possível no site.

Priscilla Del Cima tem uma licenciatura de Direito e um MBA em Administração de Empresas. Juntou-se à OTW em 2009 e tem trabalhado em vários comités desde então, incluindo Desenvolvimento e Membros, Documentação para o AO3 e Wiki. Tem liderado o comité de Tradução desde que trabalhou na sua reestruturação em finais de 2013 e também tem estado envolvida na reconstrução da equipa de Finanças.

Atiya Hakeem obteve a licenciatura em biologia pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) e foi para a Universidade do Havai tirar um doutoramento em Ciências Biomédicas. Depois de trabalhar muitos anos no Caltech como neurobiologista a estudar autismo e cognição social, recentemente regressou ao Havai e agora trabalha com porcos-da-terra como voluntária no zoo de Honolulu. Sempre utilizou as fandoms como um meio de fuga e criatividade, com interesses que incluem Star Trek, basebol, a era da navegação à vela, Hawai Força Especial e anime, culminando na sua participação como membro da equipa da Anime Expo e da Anime Expo de Nova Iorque. Juntou-se à OTW como voluntária em 2012 na equipa de Suporte e, desde então, respondeu a cerca de 5.000 perguntas de pessoas utilizadoras. Motivada pelo desejo de se involver diretamente na manutenção do AO3, juntou-se ao comité de Acessibilidade, Design e Tecnologia (o comité de programação e design do AO3) como voluntária da equipa de testes e agora está à frente do subcomité de Testes e Garantia de Qualidade. Também fez parte dos grupos de trabalho de Reestruturação de Categorias e de Inquérito.

Danielle Strong começou a sua incursão no mundo da fandom nos anos 90 com fanfic e fanart slash de Gundam Wing. Quase duas décadas e um número enorme de fandoms mais tarde, encontrou o seu lugar no AO3 nas fandoms de Sobrenatural e do Marvel Cinematic Universe (Universo Cinematográfico da Marvel), entre outras. Quando o recrutamento para a equipa de Abuso abriu no início de 2014, soube que as suas capacidades nos serviços de comunicação com pacientes de hospital, lidando com queixas e questões de pessoas utilizadoras de serviços, seriam uma boa adição à equipa, e depois de se juntar nunca mais olhou para trás. Como membro da equipa de Abuso, Danielle lidou com casos desde má utilização acidental de tags até plágio e assédio e provavelmente já sabe a maior parte dos Termos de Serviço do AO3 de cor! Danielle traz um excelente conhecimento de mediação e resolução de problemas à equipa e dedica-se completamente à OTW e ao seu trabalho.

Membros não-diretores

Yuechiang Luo (Tesoureira Assistente)

Lê mais sobre os antigos membros da Direção aqui.

Lê mais sobre os nossos comités atuais aqui.